segunda-feira, 10 de novembro de 2008

ontem é hoje no fogo do amanhã!

Ontem é hoje no fogo do amanhã!

Com intensidade viciosa ardia!

Falando tudo, disse o que queria.

E o fogo disse o que escutei:


- não há medo que não fale uma verdade,

a quem escuta, que entre e que venha,

faça seu, o serviço da mágica lenha,

pois são os frutos da Vontade.


Compreende a questão da minha função:

estou aqui para ti quanto tu para mim

e sei que aqueço o teu coração!


Assim, crio um sonho unificador:

se desfocalizar o teu ponto sem fim

observarás a combustão infinita do amor!


Gourim, Serra Arada, Maio2008, poema de Enlaçador Eléctrico

que se lhe abrem bem os olhos

Sobe o monte em seu pé de rapazinho,

que cansado de viver a confusão escolheu viver a serra sozinho.

Então pôde observar bem lá de cima, do ponto mais alto,

quando o milagre da Mãe chegou de sobressalto:


Duas águias doiradas beijavam dois pretos corvos!

e o rapazinho, que se lhe abrem bem os olhos,

com a tamanha ascensão da virgem virtude,

libertou a sua alma e deixou a subir em altitude.


Subiu ao céu por uma escada,

tal como a alta e profunda serra,

uma escada dourada e vertical.


No seu alto, encontrou a Mãe que rezava;

pela saúde da terra,

e pelo amor universal.


Gourim, Serra Arada, Maio2008, poema de Enlaçador Eléctrico


o mistério de estar contigo

Passo horas sem falar

porque creio sempre ouvir.

Minha fé balança com o som bruto da outra margem.


Vejo o pássaro surgir constantemente com outro som.

Pois o que agora experimentei intensamente

criou-se no presente.


Dualidade.

O mistério de estar contigo.

Perdoar é a libertação da minha alma.


Sou poesia do sentimento,

sinto tudo o que vivo e que experimento,

assim rezo ao ar em movimento.



Idanha-a-Nova, Julho2008, poema de Enlaçador Eléctrico